Arquivo da Categoria: Artigo sobre Saúde

Artigos publicados pelos nossos Farmacêuticos com o intuito de ajudar e dar formação à população no setor da saúde.

A deficiência de selénio em Portugal

O Atlas da Saúde publicou um artigo muito completo sobre a deficiência de selénio em Portugal.

Atlas da Saúde – Artigo sobre a deficiência de selénio e associação à disfunção da tiróide e cancro.


O suplemento de selénio com documentação científica pode ajudar a colmatar esta falha. BioActivo Selénio+Zinco contém SelenoPrecise, uma levedura de selénio patenteada com biodisponibilidade documentada em 88.7%.

Saúde, Dietas e Praia

A época balnear é propícia à procura de dietas loucas e milagrosas para perder uns quilitos em poucas semanas, com o intuito de apresentar na praia um corpo esbelto e trabalhado. Escusado será dizer que esta é uma prática errada e pouco eficaz para manter um corpo saudável. Em vez de tentar cumprir com as especificações e padrões de beleza física das nossas redes sociais já para este Julho ou Agosto, tente aproveitar as férias para alterar progressivamente a atitude e hábitos alimentares que tem consigo próprio e dê-lhes continuidade durante o resto do ano.

A alimentação necessária para conseguir um corpo saudável requer disciplina, inteligência e perseverança. O exercício físico, que poderá passar só pela caminhada, também ajuda e complementa o processo de convergência para uma vida mais saudável.

Deixamos-lhe algumas dicas importantes, que provavelmente já conhece. Se tiver curiosidade poderá pesquisar mais profundamente cada assunto através dos links.


Especialista alerta que água não é suficiente para se manter hidratado no verão
Especialista alerta que água não é suficiente para se manter hidratado no verão

Beba bastante água – As altas temperaturas do verão fazem com que o corpo passe por uma perda grande de líquidos e eletrólitos. Para repor esses nutrientes, é essencial e beber bastante água. Esse cuidado deve ser intensificado em crianças e idosos, que são mais suscetíveis à desidratação. Visita o link.

Coma frutas – Outra excelente maneira de manter o corpo saudável é consumindo frutas, que podem repor o potássio, por exemplo. Além de serem ricas em água, as frutas possuem vitaminas e minerais necessários ao funcionamento adequado do organismo, em todas as fases da vida. Pessoas que sofrem com diabetes devem consumir com moderação. Não substitua uma alimentação saudável e variada por uma alimentação só com Frutas. Visita o link.

Fuja dos molhos – Molhos em geral são perigosíssimos para a saúde. Alimentos como maionese, por exemplo, necessitam de uma refrigeração adequada e, no verão, se não houver armazenamento adequado, é possível passar mal. Evite principalmente em lanches na rua ou na praia.

Café da manhã saudável

Não pule refeições – Nunca deixe de tomar café da manhã, nem mesmo se acordar para ir muito cedo à praia. Isso deixa o corpo alimentado e evita fraquezas.

Fritos
Prefira Fritos com Azeite

Fritos NOT! – Evite ao máximo os alimentos fritos, que são ricos em gordura saturada. Essa condição faz com que uma simples coxinha, por exemplo, possa trazer mais riscos de obesidade e doenças cardiovasculares. Caso não seja possível cortar completamente, pode ser interessante seguir algumas dicas para preparar fritos de maneira mais saudável. Visita o link.

Bebidas Álcoolicas
Cuidado com as Bebidas Álcoolicas

Cuidado com o álcool – Cerveja, chopp, caipirinha ou qualquer outro drink feito com bebida alcoólica costumam ser mais consumidos durante a estação mais quente do ano. Afinal, são óptimas opções para refrescar. Porém, o álcool é diurético e aumenta a desidratação, além de estar relacionado com doenças hepáticas e excesso de peso.

Evite Açucares e doces
Evite Açucares e Doces

Evite açúcar refinado e doces – São os maiores vilões para a manutenção do peso. Por isso, evite os gelados, doces e bebidas açucaradas que podem garantir uns quilinhos a mais.

salgados
Vai mais um Salgadinho? NOT!

Nada de sal – Também é preciso controlar o consumo de sal e biscoitos salgados. Aqueles pacotes de salgadinhos, por exemplo, são ricos em sódio e gorduras do tipo trans. Também é importante entender que o excesso de sódio está relacionado com a retenção de líquidos, elevação da pressão arterial (em qualquer idade) e, principalmente para as mulheres, aumento das celulites.

Existem alimentos que parecem saudáveis mas não são!
Existem alimentos que parecem saudáveis mas não são!

Diet tem limites – Bebidas dietéticas costumam usar nas composições adoçantes à base de sódio. Estes, também aumentam a retenção de líquidos do corpo, favorecendo o surgimento (ou agravamento) de celulites. Visita o link.

agua coco praia

Muita água de coco – Essa pode ser sua grande aliada, já que hidrata e repõe os eletrólitos perdidos com o suor excessivo. Mas, fique atenta: água de coco mantém o corpo saudável, mas tem consumo restrito.

Fonte: www.bolsademulher.com


Cultive a Amizade pela sua Saúde!

Omega 3, um alimento essencial para os seus filhos

O ómega 3 é um dos nutrientes essenciais ao saudável desenvolvimento dos seus filhos.

Uma das principais carências da alimentação moderna são os ácidos gordos ómega, principalmente o ómega 3. Pode ser encontrado nos peixes de água fria, como a sardinha, o salmão e o bacalhau, e no reino vegetal, principalmente no óleo e nas sementes de línhaça e chía.

Com os novos hábitos alimentares, uma das principais carências é a falta de ómega 3, um tipo de ácido gordo essencial. É chamado de essencial, pois o nosso organismo não tem capacidade de o produzir, sendo necessário ingeri-lo através de alimentos, como o peixe, ou suplementos alimentares.

Alimentação das crianças
A alimentação das crianças deve ser rica em Ómega 3

As crianças são as maiores beneficiadas pelo consumo de ómega 3. Ao longo de toda a infância, dependem bastante da atuação desta gordura para um completo desenvolvimento cerebral, imunológico, visual, emocional e cognitivo. Isto acontece porque existe um rápido e constante crescimento cerebral durante a fase de crescimento e o consumo dos ácidos gordos essenciais têm consequências positivas nesse desenvolvimento. Desta forma, os suplementos ómega 3 são complementos essenciais ao saudável crescimento dos seus filhos.

Consulte o nossos suplementos alimentares ricos em Ómega 3!
Solicite o aconselhamento dos nossos farmacêuticos.

Advancis Omegamousse
Advancis Omegamousse – Recomendado para crianças

Dosagem certa para crianças?

Dosagem do medicamento em crianças
Dosagem do medicamento em crianças

Qual a dosagem certa de medicamento analgésico a administrar a uma criança?

O medicamento é composto por uma ou mais substâncias com princípios ativos bem definidos e que devem ser administrados em quantidades bem controladas e adaptadas ao doente. O seu médico é quem define a dosagem recomendada após a análise do seu caso clinico. O que por vezes é bom para um individuo pode não o ser para outro, mesmo que apresente aparentemente os mesmos sintomas. Consulte o seu médico e/ou farmacêutico que o irá orientar na toma certa.

No caso dos medicamentos analgésicos, tais como o Paracetamol e o Ibuprofeno, são fármacos de venda livre onde existe a tendência para a automedicação e algum descontrolo de dosagens. Este risco é tanto maior quanto menor fôr a idade do doente, sobretudo quando falamos de crianças. É errado pensar que uma criança é um pequeno adulto e que a medicação certa corresponde a metade do comprimido do adulto. O nível de toxicidade do medicamento depende do peso da criança e da sua capacidade de metabolização e eliminação. Aconselhe-se sempre com o médico ou farmacêutico antes de administrar algum medicamento à criança.

Se ainda assim confia na sua capacidade de avaliação e pretende medicar uma criança com o analgésico Paracetamol ou o Ibuprofeno então recomendamos a consulta do site da Deco Proteste onde encontrará uma forma de calcular a dosagem certa para crianças em função do seu peso, até um máximo de 50 Kg:

Dosagem certa para crianças

Biberons e risco do Bisfenol-A

http://www.evendwell.mx/virtual/wp-content/uploads/2013/12/biberon-bpa.jpg
Escolha um biberon seguro, livre de BPA

O Bisfenol-A, vulgarmente conhecido por BPA, é um composto utilizado na produção de plásticos de poli carbonatos e resinas, e pode ser encontrado em diversos objectos do seu dia a dia.

Os produtos que podem conter BPA são facilmente identificáveis através da transparência cristalina do plástico. Plásticos dos CD’s e DVD’s, embalagens de plástico rígido e transparente de comidas e bebidas, talheres plásticos, peças plásticas de electrodomésticos e brinquedos e os antigos biberons transparentes. Os símbolos de reciclagem dos produtos contendo os códigos 3, 6 e 7 podem ser fabricados com BPA, por essa razão deve evitá-los no seu uso diário, sobretudo para confecção e aquecimento de alimentos. Seja através de fogão, micro-ondas ou qualquer outro aparelho de aquecimento. O seu baixo ponto de fusão de cerca de 155ºC permite a libertação dos químicos para a comida e consequente ingestão.

Evite Produtos com códigos de reciclagem 3, 6 e 7
Evite Produtos com códigos de reciclagem 3, 6 e 7

 

Os riscos e efeitos do BPA sobre a saúde estão comprovados cientificamente, o BPA é um disruptor endócrino que afecta a tiróide, o pâncreas e a sua produção de insulina, o sistema neurológico, reprodutor, entre outros. Consulte mais informação na Wikipédia.

Os recém nascidos, lactentes e bebés são os indivíduos mais susceptíveis a sofrer uma intoxicação química devido à fase precoce de desenvolvimento em que se encontram, por essa razão é importante garantir o uso de biberons BPA Free, produtos estes que são vulgarmente sujeitos a ciclos regulares de esterilização a 100ºC.

Close-up-of-baby-drinking-800px
Recém nascidos, lactentes e bebés são mais susceptíveis à toxicidade do BPA

A União Europeia tem legislação rigorosa sobre a composição química dos recipientes plásticos de forma a garantir a não toxicidade da ingestão de alimentos preparados nesses mesmos recipientes, no entanto isto não impede uma utilização incorrecta da mesma por parte de cidadãos mal informados. Para saber mais consulte o Centro de Informação Europeu do Bisphenol-A.

Produtos com códigos 1, 2, 4 e 5 são seguros e livres de BPA. Estes produtos plásticos são facilmente identificáveis e distintos dos anteriores por serem translucidos. Podem no entanto ser plásticos coloridos e nessa altura o código de reciclagem será útil para identificá-los. Em caso de dúvidas utilize recipientes em vidro que são seguros do ponto de vista químico.

Procure produtos com símbolo BPA free, códigos de reciclagem 1, 2 e 5 são seguros
Escolha Produtos BPA Free

O que é alergia?

AlergiasA alergia é uma reactividade anormal do organismo face a estímulos externos, como por exemplo, ácaros, pólenes, epitélios, fungos, alimentos, fármacos, agentes físicos ou químicos, que são bem tolerados pela maior parte dos indivíduos. Actualmente, a alergia é considerada como um tipo de reacção de hipersensibilidade, que pode ou não ser mediada pelo nosso sistema imunitário.

A resposta alérgica é, na sua maior parte, uma resposta inflamatória intensa que se pode tornar crónica e persistente, com diferentes expressões consoante as áreas afectadas, intensidade e via das exposições.

A origem da alergia possivelmente estará nalguns genes que passam de pais para filhos e nalgumas condições que favorecem a proliferação dos alergénios (substancias identificadas como estranhas ao nosso organismo).

A sintomatologia é variável consoante o órgão-alvo mais afectado já que apesar de a alergia ser uma doença sistémica ou generalizada, muitas vezes os doentes têm queixas mais localizadas a um determinado órgão. Um dos sintomas mais transversais da alergia é a existência de prurido (comichão): ocular, nasal, nos ouvidos, no palato, nos lábios, língua, boca, faringe ou na pele). Na pele há manifestações de eritema (vermelhidão), pápulas (babas), ou então eczema. No nariz, há normalmente queixas de espirros, muitas vezes em salvas, de rinorreia aquosa ou serosa (pingo ao nariz) e de obstrução nasal (nariz entupido). Nos olhos pode haver vermelhidão, sensação de corpo estranho (areias) e fotofobia (sensação de desconforto com a luz). Nos brônquios o prurido não é perceptível mas podem provocar tosse seca, pieira (chieira ou apitos no peito) ou dispneia (sensação de dificuldade respiratória). No sistema gastrointestinal, a alergia pode manifestar-se por dores abdominais, dificuldade na deglutição, diarreia ou vómitos.

O controlo e tratamento eficaz da alergia deve iniciar-se o mais precocemente possível em combinação com varias medidas. A primeira, é a identificação do alergénio envolvido, e se possível, não entrar em contacto com este. A segunda medida é a imunoterapia específica ou vacinas para a alergia. Estas são muito importantes para modificarem o comportamento do nosso sistema imunitário, diminuindo a reacção ao contacto com o alergénio, particularmente quando estes são poucos e de difícil evicção. A terceira e última medida é o tratamento farmacológico utilizado para diminuir os sintomas, sobretudo a inflamação crónica. Para tal, utiliza-se a farmacoterapia anti-inflamatória, normalmente diária de manutenção que só não é necessária nas formas intermitentes e/ou ligeiras das doenças alérgicas. Outra farmacoterapia utilizada é a anti sintomática, normalmente apenas utilizada em situações de SOS.

Cultive e promova um estilo de vida saudável
Cultive e promova um estilo de vida saudável

Outro aspecto que merece a pena referir aqui é a promoção de estilos de vida saudáveis, em particular combatendo o tabagismo e a obesidade e aconselhando a realização de exercício físico regular, pois pode modular positivamente a resposta imune e melhorar a doença alérgica.

Veterinária – Importância da desparasitação

Mister Eddie
Mister Eddie – Foto: André Prexx

Um dos principais cuidados básicos de saúde a ter com o seu animal é a desparasitação. Os animais podem ser infestados com vários tipos de parasitas. Os externos (ectoparasitas) como as pulgas, carraças, ácaros e piolhos e os parasitas internos (endoparasitas), tal como as ténias e as lombrigas, que se alojam essencialmente a nível do tubo digestivo.

 

Parasitas externos 

Pulgas – são pequenos animais pertencentes à classe dos insetos.
Se as condições forem ideais (proliferam-se preferencialmente nos meses mais quentes), as pulgas fêmeas podem colocar entre mil a dois mil ovos, que se irão alojar não só no pelo do animal, mas também em tapetes e carpetes. Quando os ovos eclodem e após várias metamorfoses, surge a pulga adulta, que é o parasita definitivo.

A pulga irá então alimentar-se do sangue do animal, perfurando a pele deste através das suas presas bucais.

Existem várias doenças provocadas pela picada da pulga. Para além da comichão que provocam, os animais estão sujeitos a terem uma reação alérgica a essa picada, provocando-lhe queda de pelo, um prurido intenso e feridas devido ao animal coçar-se.

Carraças – tal como as pulgas, as carraças alimentam-se do sangue do animal, fixando as suas presas bucais na pele e inoculando uma saliva especifica que solidifica e ajuda a carraça a fixar-se. Para além do incómodo que elas provocam no animal, as carraças podem transmitir doenças, como por exemplo, Erlichiose (a febre da carraça).

 

Parasitas internos 

Alguns dos sintomas que o animal tem são: vómitos, diarreia (nos quais muitas vezes são visíveis os parasitas), emagrecimento (por exemplo no caso dos cachorros pode-se verificar um certo inchaço na zona abdominal e anemia).

 

Prevenção/Tratamento 

A melhor maneira de evitar que o seu animal tenha parasitas tanto externos como internos é mesmo prevenir! Visto que eles podem apanhá-los em qualquer local e também em contacto com outros animais, convém manter o local onde o animal habita em boas condições de higiene.

No caso dos parasitas externos, existem vários antiparasitários disponíveis no mercado, que podem ser específicos para um só parasita, ou para vários, na forma de coleiras, champôs, sprays, comprimidos, spot-on, etc., sendo que alguns donos optam por utilizar mais do que um produto ao mesmo tempo, como por exemplo a coleira e o spot-on.

cao_deitadoQuanto às desparasitações internas, estas devem ser feitas num plano de 4 em 4 ou de 6 em 6 meses. No caso dos animais bebés, estes poderão ser desparasitados a partir das 2 semanas e depois uma vez por mês, até completarem 6 meses.  Este tipo de desparasitação consiste na administração de um anti-helmíntico que pode ser de largo espectro, ou seja, abranger um leque vasto de diferentes parasitas, ou específico para um determinado parasita.

No entanto, podem ocorrer situações particulares, onde os intervalos de desparasitação podem ser mais curtos, como é o caso de fêmeas gestantes, animais jovens, animais doentes, cães pastores, cães de caça e de trabalho.

Se tem crianças, idosos ou indivíduos imunocomprometidos em casa, consulte o seu médico de família, pois pode ser necessária a desparasitação dos seus familiares.

Animais de estimacao e familia
Animais de estimacao e familia

Não se esqueça que muitos dos agentes que contaminam os nossos animais também podem contaminar a si!

Gripes e Constipações

Virus da Gripe
Virus da Gripe

O que é a gripe?

Também conhecida como influenza, a gripe é uma infecção do sistema respiratório cuja principal complicação é a pneumonia, responsável por um grande número de internamentos hospitalares no país. A gripe inicia-se com febre alta, em geral acima de 38ºC, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse seca.

A febre é o sintoma mais importante da gripe e dura cerca de três dias. Os sintomas respiratórios, como tosse, tornam-se mais evidentes com a progressão da gripe e mantêm-se, em geral, por três a quatro dias após o desaparecimento da febre. É uma doença muito comum em todo o mundo, sendo possível uma pessoa adquirir gripe várias vezes ao longo de sua vida.

A gripe também é frequentemente confundida com outras viroses respiratórias e, por isso, o seu diagnóstico só é feito mediante exame laboratorial específico.

Gripes e Constipações

Todos os anos, com a aproximação do inverno, começamos a nos preocupar em evitar as doenças respiratórias que popularmente chamamos de gripe. Apesar de usarmos esse termo de forma genérica para nos referirmos a sintomas como nariz entupido, espirros e dor de cabeça, a gripe e as constipações são causadas por vírus diferentes e apresentam algumas características que permitem a sua diferenciação.

Enquanto a maioria das pessoas é infectada algumas vezes durante o ano com o vírus da constipação, a gripe ocorre com menos frequência, manifestando-se, por exemplo, uma vez em alguns anos.

Causas

A gripe é uma doença infecto-contagiosa e propaga-se através de espirros e tosse que lançam o virus influenza para a atmosfera contaminando o ambiente.

Os sintomas geralmente aparecem de forma repentina, com febre,  dores no corpo e cansaço. Entre o segundo e o quarto dia, os sintomas do corpo tendem a diminuir enquanto os sintomas respiratórios aumentam, aparecendo com frequência uma tosse seca.

Virus da Gripe
Os vírus circulam pelo corpo por meio da corrente sanguínea

Como na constipação, a presença de secreções nasais e espirros na gripe é comum.

A constipação é causada, na maioria das vezes, por rinovírus. Os primeiros sinais costumam ser comichão no nariz e irritação na garganta, seguidos por espirros e secreções nasais. A congestão nasal também é comum nas constipações, porém, ao contrário da gripe, a maioria dos adultos e crianças não apresenta febre ou apenas febre baixa.

Tratamento

Ainda não existem medicamentos que tenham demonstrado bons resultados no combate aos vírus da gripe e da constipação. Por isso, o tratamento é direcionado ao alívio dos sintomas da gripe. Os principais medicamentos sintomáticos utilizados são os analgésicos e antipiréticos, que aliviam a dor e a febre.

Atenção: mesmo medicamentos que podem ser comprados sem necessidade de receita médica, como aqueles receitados para gripe, podem provocar reações indesejadas. Somente o profissional de saúde poderá indicar o medicamento mais apropriado para cada caso.

Prevenção

A vacina da gripe é a melhor maneira de evitar a gripe e suas complicações. Todos os anos, é necessário receber uma nova dose, já que a sua composição é alterada de acordo com o tipo de vírus mais provável de se disseminar. A vacina da gripe previne aproximadamente 70-90% dos casos de gripe, mas não protege contra outras infecções respiratórias, como a constipação.

Vacina da Gripe

O efeito preventivo da vacina da gripe é observado cerca de duas semanas após a sua administração. Por isso, a aplicação da vacina deve ser feita antes do inverno, época em que ocorrem os maiores índices de infecção. Como o vírus utilizado na vacina foi inativado em laboratório, não é possível que a vacinação provoque gripe.

As reações adversas à vacina da gripe que podem ocorrer costumam ser leves, como: dor no local da injeção, febre e mal-estar, que duram um ou dois dias. Há evidências de que quem recebe a vacina todos os anos desenvolve maior resistência à doença, por isso, todas as pessoas que tiveram acesso à vacina devem recebê-la anualmente. Para a constipação, ainda não há vacina disponível.

Podemos no entanto reforçar as defesas do organismo utilizando medicamentos que estimulam o sistema imunitário muito importante para combater as viroses.

Traduzido e revisto do artigo original publicado em
minhavida.com.br

Para mais informação consulte o seguinte artigo
VitalHealth

A Director Técnica
Dra. M. Caeiro

Artigos e Notícias sobre Saúde

Bebé Muito Feliz
Bebé Muito Feliz

Contagie-se de felicidade, alegria e saúde acompanhando este espaço de informação e formação no setor da saúde, publicado regularmente pelos nossos Farmacêuticos. Aqui poderá interagir, comentar e levantar questões pertinentes sobre os diversos temas públicados nos Artigos  ou nas Notícias sobre saúde.

Os Artigos publicados têm o intuito de ajudar e dar formação à população no setor da saúde.

As Notícias retratam os assuntos mais relevantes sobre a atualidade no setor dirigidas especialmente à população local do Concelho de Castro Verde.